Chamada para trabalhos

A Comissão de Estudos Históricos e Património Cultural da Ordem dos Carmelitas Descalços (CEHPC-OCD) depois de em 2019 ter editado o número inaugural da Revista STUDIA CARMELITA, pensada como espaço de divulgação da pesquisa em torno da História e Património Cultural da OCD em Portugal e no Mundo Lusófono (e nas suas relações com outras geografias), vem agora fazer uma nova chamada de trabalhos para o número referente a 2020, que será dedicado ao estudo da pintura artística nos conventos da OCD. Assim, convidamos todos os investigadores a candidatarem os seus trabalhos inéditos, os quais devem abranger alguns pontos essenciais como: normativa, exemplares realizados para os núcleos conventuais de encomenda particular ou da Ordem (ainda que já desaparecidos ou deslocados), pintura executada pelos seus membros, ou quaisquer outros trabalhos que se enquadrem na temática, quer no âmbito do território nacional, quer nos antigos territórios ultramarinos onde a OCD tinha presença, durante o período temporal que decorre desde a sua fundação em Portugal no ano de 1581, até à extinção das Ordens Religiosas no ano de 1834.


Os trabalhos apresentados devem inserir-se nas quatro secções da STUDIA CARMELITA: Estudos, Fontes, Recensões e Vária. Todas as propostas de trabalho serão submetidas à Comissão Científica e Consultiva da Revista, bem como a especialistas externos, caso isso se justifique. Os textos propostos para publicação deverão ser remetidos, para posteriores arbitragens científicas, até ao final de dezembro de 2020 para o email studiacarmelita@carmelitas.pt As normas aplicáveis e outras informações poderão ser consultadas no site da CEHPC-OCD: https://historia.carmelitas.pt/normas/.


STUDIA CARMELITA é uma revista científica on-line, de periodicidade anual, da responsabilidade da CEHPC-OCD.

Publicação do número inaugural da revista Studia Carmelita

Em 2015, o I Congresso Internacional A Reforma teresiana em Portugal gerou um movimento que foi congregando investigadores com interesse em variados temas relacionados com a Ordem dos Carmelitas Descalços em Portugal. Acolhendo esta realidade, o capítulo da Província portuguesa dos Carmelitas Descalços celebrado em 2017 criou a Comissão de Estudos Históricos e Património Cultural da Província Portuguesa da Ordem dos Carmelitas Descalços (CEHPC-OCD).

Um dos primeiros projetos que este organismo assumiu foi a criação de uma revista científica que pudesse reunir, potenciar e qualificar a investigação feita por quantos se interessam pelas temáticas a que se dedica. Nasceu, assim, a Studia Carmelita – Revista de Estudos Históricos e Património Cultural da Ordem dos Carmelitas Descalços, da qual se publica agora o primeiro número, referente ao transato ano 2019, disponível em historia.carmelitas.pt/sc-numero-1/. O primeiro número da nova revista, coordenado pelo investigador José João Loureiro e pelo doutor Nuno de Pinho Falcão, reúne estudos de várias áreas, desde a história institucional à arte e à literatura, disponibiliza a transcrição de algumas fontes documentais importantes, além de apresentar nova bibliografia referentes aos Carmelitas Descalços e eventos levados a cabo pela CEHPC-OCD. Os trabalhos publicados são resultado da pesquisa de investigadores de diversas áreas do conhecimento e de religiosos carmelitas.

Tendo por âmbito a História e o Património da Ordem em Portugal e no Mundo Lusófono, bem como a sua relação com outras realidades históricas e geográficas, a Studia Carmelita é uma revista com arbitragem, a cargo de uma Comissão Científica formada por especialistas nacionais e estrangeiros. Com periodicidade anual, esta revista recebe textos para publicação de acordo com os termos de chamada pública, ainda que o Conselho Editorial possa organizar números dedicados a uma determinada temática. A Studia Carmelita estrutura-se em quatro secções: Estudos (na qual se publicam textos resultantes de pesquisa inédita), Fontes (para publicação de fontes documentais, acompanhadas de texto de enquadramento), Recensões e Vária (uma secção aberta a notas de pesquisa ou outros textos pertinentes que não se enquadrem nos pontos anteriores). A publicação da revista será feita mediante versão digital, à qual se pode aceder neste site da CEHPC-OCD (historia.carmelitas.pt), onde também estão disponíveis para consulta as normas de publicação e a composição do Conselho Editorial e da Comissão Científica da Studia Carmelita.

Com esta nova publicação, a Ordem dos Carmelitas Descalços em Portugal, mediante a CEHPC-OCD, estabelece mais uma ponte de diálogo com a cultura e o mundo académico, esperando que outros investigadores interessados nas temáticas a que se dedica CEHPC-OCD possam encontrar nesta comissão um apoio para a sua pesquisa e na Studia Carmelita um meio para publicar os seus resultados.

II Congresso Internacional

A Reforma Teresiana em Portugal – novas abordagens de pesquisa

A Comissão de Estudos Históricos e Património Cultural da Ordem dos Carmelitas Descalços (CEHPC-OCD), tem a honra de anunciar a realização do II Congresso Internacional «A Reforma Teresiana em Portugal – novas abordagens de pesquisa», nos dias 3 a 5 de dezembro de 2020, na Domus Carmeli, em Fátima.

Este II Congresso Internacional contará ainda com a co-organização do Museu Nacional de Machado de Castro que ciente da importância e presença da Ordem na cidade do Mondego preparará uma iniciativa de caráter cultural.

São aceites propostas de comunicações acerca dos temas do presente congresso ou sobre assuntos atinentes com os mesmos.

Mais informações: PORTUGUÊSESPAÑOLENGLISH

Design: Tomás Monteiro

Apresentação da CEHPC-OCD

O dia 28 de Abril tornou-se um dia histórico para a Ordem dos Carmelitas Descalços em Portugal. Neste dia foi apresentada oficialmente esta Comissão de Estudos Históricos e Património Cultural (CEHPC-OCD), que contou com a presença dos membros da Comissão e investigadores de temáticas carmelitas.

Os trabalhos começaram pelas importantes e desafiadoras palavras do Padre Provincial, P. Pedro Ferreira, e do Presidente desta Comissão, P. Joaquim Teixeira. A arquiteta Teresa de Campos Coelho e o engenheiro Miguel Portela apresentaram o tema de uma possível arquitetura da Ordem em relação com os seus textos legislativos.

Pela tarde, o frei Renato da Cruz expôs a importância dos carmelitas, Ir. Maria de São José e do P. José do Espírito Santo, para a história e carisma da Ordem em Portugal. Para além destas duas conferências, o dia ficou marcado pela apresentação das instalações da Comissão, sediada na Domus Carmeli, em Fátima, de um sítio na Internet www.historia.carmelitas.pt e da revista, Studia Carmelita.

Escutaram-se ainda alguns cânticos em gregoriano, parte deles próprios do repertório da Ordem dos Carmelitas Descalços, interpretados pelos Noviços da Província. A CEHPC-OCD foi criada no Capítulo Provincial do passado ano, sob o forte impulso do Congresso realizado em 2015 sobre a Reforma Teresiana em Portugal. Os seus objetivos são preservar, estudar e divulgar o património histórico, cultural e espiritual da Ordem dos Carmelitas Descalços.